Curso online

introdução alimentar

E-book

VOCÊ TEM MEDO DO ENGASGO?

  • Milena Nardocci

5 motivos para desconfiar do marketing de alimentos




As propagandas de alimentos ultraprocessados estão por toda parte, nos bombardeando com informações distorcidas. O pior é que muitas vezes elas são direcionadas às crianças, que é uma população super vulnerável.


Aqui eu listo 5 motivos para ser crítico em relação ao marketing de alimentos ultraprocessados.


1. A PROPAGANDA NÃO PASSA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS


Não é na propaganda que se encontra informações confiáveis para se alimentar com saúde.

Procure outras fontes confiáveis, como o Guia Alimentar para a População Brasileira.


2. O OBJETIVO DA PROPAGANDA É VENDER


O objetivo das propagandas não é zelar pela sua saúde ou o seu bem-estar. Não é te educar e nem transmitir informações de qualidade livres de CONFLITOS DE INTERESSE.

O objetivo é simplesmente lucrar, muitas vezes a todo custo…


3. PUBLICIDADE VOLTADA ÀS CRIANÇAS É DESLEAL


A criança ainda não tem capacidade de diferenciar a propaganda do programa de TV que ela está assistindo, como desenhos animados. Aliás, a propaganda é pensada para dificultar esse discernimento.

Muitas vezes a criança pede o personagem na embalagem, ou o brinquedo que vem com o lanche…e não o alimento em si...e o marketing de alimentos sabe de tudo isso!


4. QUANTO MAIS “FALA” UM ALIMENTO, MENOS SAUDÁVEL ELE É


”Fonte de fibras”, “baixo colesterol”, “dá energia”, “faz bem ao coração” são alguns exemplos de slogans utilizados… DESCONFIE!

60% das propagandas de alimentos na TV são de ultraprocessados, e somente 7% são de alimentos naturais ou minimamente processados (Maia et al, 2017).

80% da publicidade de alimentos dirigidas às CRIANÇAS são de alimentos: calóricos, com alto teor de açúcar, gordura e pobre em nutrientes (Idec).


5. A PROPAGANDA DE ALIMENTOS ULTRAPROCESSADOS PROMOVE O SEU CONSUMO EM EXCESSO


Alimentos que são altamente anunciados são também os que são muitas vezes consumidos em excesso (French et al, 2001). As propagandas promovem hábitos e práticas alimentares não saudáveis, como comer dirigindo, assistindo TV, comer sem parar como no slogan “impossível comer um só”. Alguns estudos apontam o marketing de alimentos como uma das principais causas da epidemia de obesidade que estamos vivendo hoje em dia (Zimmerman, 2010).


Busque informações confiáveis para se informar sobre alimentação saudável! Desconfie do marketing de alimentos ultraprocessados.


Para saber mais:

Ministério da Saúde, 2014. Guia Alimentar para a População Brasileira.

Campanha Comer Livre do Idec.

Documentário “Criança: a alma do negócio” do Instituto Alana.


Fontes (artigos):

French et al, 2001. "Environmental influences on eating and physical activity".

Maia et al, 2017. “Análise da publicidade televisiva de alimentos no contexto das recomendações do Guia alimentar para a população brasileira”.

Zimmerman, 2010. “Using marketing muscle to sell fat: the rise of obesity in the modern economy”.

Curso online

introdução alimentar

© Petit à Petit 2017 by Milena Nardocci

São Paulo - SP