Curso online

introdução alimentar

© Petit à Petit 2017 by Milena Nardocci

São Paulo - SP

Curso online

introdução alimentar

E-book

VOCÊ TEM MEDO DO ENGASGO?

  • Milena Nardocci

Os métodos de introdução alimentar



Nesse post você vai encontrar informações sobre dois métodos amplamente utilizados na introdução alimentar: a introdução alimentar tradicional e o método BLW. Vamos entender como cada método funciona e quais as diferenças entre eles.


INTRODUÇÃO ALIMENTAR TRADICIONAL


O Guia Alimentar Brasileiro para crianças menores de 2 anos recomenda que a introdução alimentar deve começar com alimentos na consistência PASTOSA oferecidos com a COLHER. Recomenda-se que a consistência dos alimentos EVOLUA com o tempo, até chegar na consistência sólida, isto é, a mesma consistência que nós adultos comemos.


Neste método, os alimentos são oferecidos pelos adultos com a colher, e por isso, os adultos têm mais controle das refeições e o bebê tem um papel mais PASSIVO.

E por quê? Porque é a pessoa que está oferecendo a comida pro bebê que dita a velocidade e a quantidade de alimento que o bebê vai comer. É a família também que dita a velocidade de evolução da consistência dos alimentos. A gente pode dizer que na introdução alimentar tradicional, os bebês são um pouco mais dependentes dos pais para se alimentarem.


A introdução alimentar tradicional é conhecida por fazer menos bagunça comparado com o BLW. Com esse método também fica mais fácil para os pais saberem a quantidade que o bebê tá comendo.


INTRODUÇÃO ALIMENTAR ALTERNATIVA: BLW


Se você não sabe o que é Baby-Led Weaning (BLW), leia nosso post "O que é BLW?" antes de continuar. Em resumo, é um método de introdução alimentar criado por uma enfermeira na Inglaterra, adotado hoje em dia por muitas famílias em diversos países.


Nesse método, não existe alimentos pastosos. A introdução alimentar começa com os alimentos em pedaços, na mesma consistência que nós adultos comemos. Por exemplo, em vez de oferecer uma papinha de brócolis, você oferece uma flor de brócolis inteira cozida. Desta forma, o bebê consegue pegar o alimento com as mãos e se alimentar SOZINHO (sempre com a supervisão de um adulto).


Porque o bebê se alimenta sozinho, é ele quem dita a velocidade e a quantidade que vai comer, tendo um papel mais ATIVO nesse processo. O tempo das refeições, por conta disso, pode ser mais longo que o método tradicional. É preciso ter paciência, disponibilidade e calma.


Deixar o bebê ter este controle na hora das refeições estimula o seu desenvolvimento e coordenação. Ele pratica a cada refeição o movimento de pegar o alimento e levar até a boca. Ele começa a aprender também a reconhecer as sensações de fome e saciedade. Assim, podemos dizer que o bebê fica mais autônomo no momento de se alimentar.


O BLW respeita o tempo de progressão de cada criança. O papel do adulto é de oferecer o alimento, porém é a criança quem decide quando vai começar a comer. Ela vai comer quando ela demonstrar interesse pelo alimento. Esse método desenvolve as habilidades de se alimentar de uma forma natural e divertida, sem pressão.


O método BLW é conhecido pela bagunça que ele faz, mas hoje em dia existem diversas opções de babadores e protetores de chão para facilitar esse processo!